compartilhar:

Câncer de Mama e sua autorresolução através do Bioalinhamento

 A importância da descoberta do fator causal.

Entendemos que todo órgão, todo seguimento, tem uma função específica e que ele está ali para promover algo no organismo. E qual a função das mamas?

Nutrir! Mesmo que você não queira ser mãe, você tem uma mama que arcaicamente ou primitivamente cresceu e desenvolveu com a função de nutrir, nós já temos guardada essa informação.

Mas nós, seres humanos, não vivemos de instintos. O nosso racional modula algumas coisas e ele modula a ponto de termos novos significados ou significados mais expandidos. Uma mama com a função de nutrir, não é apenas leite, não é apenas amamentar, a mama pode ter uma função de nutrição simbólica. Exemplo: Quando alguém diz assim: “É só eu sair de férias e meu trabalho vira bagunça, aquela empresa não vive sem mim.” Com isso estou querendo dizer que sou eu que estou nutrindo aquela empresa de ações, de ideias, de perspectivas. E qual a consequência disso?

Esse nutrir simbolicamente pode refletir  na função das mamas. Lembrando que, para gerar uma interferência, é preciso que eu viva uma situação impactante e inesperada, seja ela virtual, imaginária, real ou simbólica. E, como o cérebro não sabe  diferenciar todas essas coisas, ocorre uma reação nas glândulas mamárias, pode ser um processo de multiplicação celular que irá formar um nódulo. Toda vez que nosso organismo multiplica células é porque está tentando aumentar a função de um órgão ou de algum segmento do corpo ou também pode ser um processo de necrose onde eu tenho uma deficiência desse órgão.

Certo dia uma paciente me procurou por conta de alguns nódulos que surgiram em seus seios e eu perguntei para ela quando isso começou a aparecer.

Ela me contou que isso teve início havia três meses, quando notou um nódulo. A próxima pergunta que fiz foi sobre o que teria acontecido há três meses, antes desse nódulo ser identificado. Sua resposta foi que seu único filho prestou vestibular em várias partes do país e passou em uma faculdade que ficava na cidade onde eles residiam, mas havia passado também em outros vestibulares. O problema está aí, como ele passou na Faculdade que ficava na sua cidade, ela imediatamente imaginou que ele escolheria aquela e nunca sairia debaixo da asa dela. Pelo contrário, ele escolheu a cidade mais distante e a partir disso ela desenvolveu nódulos no seio.

Então qual é o sentido disto?

Ela teve uma multiplicação celular desse seguimento, desse órgão na tentativa de aumentar a função, já que esse filho ia morar longe e ela não tinha certeza que ele conseguiria se manter e se virar sozinho. É aquele sentimento de uma mãe que vê seu filho saindo de casa para morar longe com apenas 17 anos. Mas o que ela não entendeu e foi o que tentei explicar é o seguinte: ela foi uma mãe tão eficaz que conseguiu dar segurança para o filho dela, ofereceu tudo que ele precisava, a ponto dele tomar a decisão de cursar uma faculdade que era distante da residência dele, e para a qual ele se sentia seguro, graças à criação dela.

Ela me questionou e disse que já tinha ouvido aquilo, mas o principal ainda eu não tinha falado, coloquei minha mão em forma de concha no ouvido direito dela e disse:

– Seu filho está indo e se distanciando fisicamente, mas, com certeza absoluta, ele só tem essa coragem porque carrega todos os ensinamentos que você  passou para ele até essa idade e ele sabe que onde estiver, em qualquer dificuldade, ele poderá contar com essa pessoa fantástica que é você. Você, a mãe dele, estará lá, seja a hora que for, a qualquer momento. Porque você, mãe, estará com ele apenas não fisicamente.

Foi muito emocionante, pois pude ver nos olhos dela uma tranquilidade que não estava estampada em seu rosto quando ela chegou ao consultório.

Ela foi para casa e vida que segue… Passaram-se algumas semanas e foi preciso fazer novamente todos os exames e não foi surpresa para mim o resultado que ela veio me contar. Toda feliz, ela relatou que o resultado indicou que os nódulos haviam regredido. Alguns deles, que eram menores, já haviam desaparecido e, 45 dias depois, já não havia mais nada!!

Você deve estar se perguntando agora se o Bioalinhamento cura, e te digo com todas as letras: NÃO!

Sabe por quê? A cura já está em nós e o objetivo do Bioalinhamento é promover a autorresolução dos sintomas do paciente, além de ajudá-lo a evoluir sobre os fatores causais que deram início aos sintomas, com tudo isso.

 

compartilhe:

Avenida Brasil, 658 - Centro - Urânia/SP - CEP: 15760-000